Notícias


COMUNICADO – Pauta de reivindicações

28/maio/2018

Na manhã desta segunda-feira (28), associados e diretores da Associação Comercial e Empresarial de Guarapuava (ACIG) e representantes do Sindicato Rural de Guarapuava, da Sociedade Rural de Guarapuava e do Sindicato das Indústrias de Madeira de Guarapuava, estiveram reunidos, na sede da ACIG, para Assembleia Geral convocada pelo presidente Rudival Kasczuk.

A pauta foi sobre a continuidade e forma de apoio ao movimento dos caminhoneiros do segmento de transportes rodoviários, após o pronunciamento, na data de ontem (27), do Senhor Presidente da República. Foram apresentados diversos pontos de vista e deliberado pela continuidade do apoio à pauta defendida pelos caminhoneiros. O suporte das entidades à causa justifica-se pelo reconhecimento de todas as solicitações como justas e válidas e a ACIG entende que os reflexos deste movimento traz repercussões para empresários dos mais diversos segmentos em Guarapuava e interfere diretamente na economia do município. Por isso, embora o apoio ao movimento deva continuar, o entendimento é o de que é preciso estabelecer uma pauta de reivindicações que beneficie o país como um todo, iniciando por nossa cidade.

Foram então, democraticamente, escolhidos pela Assembleia Geral, dentre os presentes, quinze representantes de diversos segmentos tais como, indústria, comércio, educação, prestação de serviços e micro empreendedor individual para compor a Comissão responsável pela construção de uma pauta de reivindicações próprias, para além das pautas defendidas pelo setor de transporte rodoviário. Esta iniciativa visa aproveitar o timing das mobilizações que irromperam em todo o país, na última semana.

Os membros da Comissão reuniram-se, discutiram e definiram uma pauta com as seguintes reivindicações a serem defendidas pelas entidades e apoiadas pela ACIG:

– Manter a desoneração da folha de pagamento em todos os segmentos;
– Reduzir a carga tributária federal (PIS, COFINS, CIDE) e estadual (ICMS) da gasolina e do etanol;
– Melhora da gestão dos recursos público nas esferas do executivo, legislativo e judiciário, nos âmbitos municipal, estadual, federal;
– Corrigir a tabela do Imposto de Renda;
– Diminuir o número de cargos comissionados;
– Respeitar o teto constitucional;
– Realizar auditoria nas milhares de obras públicas inacabadas e abandonadas.

Ademais, apesar de elencar um número limitado de reivindicações, a Comissão observa que existem uma série de outras mudanças que precisam ser implementadas para garantir a excelência do funcionamento do país, no que se refere aos três alicerces fundamentais que garantem a qualidade de vida dos cidadãos: saúde, educação e economia.

Por fim, através deste, tornamos pública a pauta de reivindicações defendida pelas entidades de classe de Guarapuava.

 

Guarapuava, 28 de maio de 2018.



< Voltar